Cardiomiopatia dilatada em cães: sinais, causas e tratamento (resposta do veterinário)

cão pastor sendo examinado por um veterinário
Foto da Dra.

As informações são atuais e atualizadas de acordo com as pesquisas veterinárias mais recentes.

Saber mais ”

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.

A cardiomiopatia em cães é dividida em duas classes principais: cardiomiopatia dilatada e hipertrófica. A cardiomiopatia dilatada (CMD) é a forma mais comum de cardiomiopatia encontrada em cães.

A CMD manifesta-se pela dilatação e alteração da função ventricular esquerda ou de ambos os ventrículos. Esta condição é encontrada especialmente em cães grandes e de meia-idade (4–8 anos de idade), afetando mais frequentemente os machos. Os sinais clínicos incluem tosse, intolerância ao exercício, síncope (desmaio) e/ou falta de ar.

O DCM não pode ser tratado. Porém, o veterinário recomendará um tratamento para melhorar os sinais clínicos e o desconforto do seu cão.

cão-divisor

O que é cardiomiopatia dilatada em cães?

A CMD é uma das patologias cardíacas mais frequentes encontradas em cães. Pode ser primária (idiopática ou de causa desconhecida) e secundária.

A CMD secundária é classificada de acordo com a etiologia (causa) em:

  • Cardiotóxico
  • Genética
  • Isquemia
  • Nutrição
  • Metabólico
  • Inflamatório

Ou seja, uma série de distúrbios pode levar ao desenvolvimento da CMD. Esta condição se manifesta pela alteração e dilatação do ventrículo esquerdo ou de ambos os ventrículos, o que leva ao mau funcionamento do coração. O DCM é encontrado principalmente em raças grandes e gigantes com idade entre 4 e 8 anos. Além disso, os homens são mais propensos que as mulheres.

Em raças de cães grandes, o DCM leva à insuficiência cardíaca na maioria dos casos. As raças mais afetadas são:

  • Boxer
  • Dogue Alemão
  • Wolfhound irlandês
  • São Bernardo
  • Dobermann Pinscher

Os sinais clínicos com exame clínico e exames complementares (raios X, eletrocardiografia, etc.) ajudarão a estabelecer o diagnóstico de CMD.

um cachorro vizsla doente deitado em uma cama de cachorro em casa
Crédito da imagem: Edgar Feliz, Shutterstock

Quais são os sinais de cardiomiopatia dilatada em cães?

Em cães, o DCM tem dois estágios:

  1. Estágio assintomático (oculto): Este estágio pode ser detectado por exames especiais (por exemplo, ecocardiografia, eletrocardiografia, aparelho Holter ou dosagem de biomarcadores cardíacos) porque os cães afetados não apresentam sinais da doença.
  2. Estágio clínico: Nesta fase ocorrem os sinais específicos de insuficiência cardíaca congestiva.

Os sinais clínicos podem ter início súbito ou progressivo e podem incluir:

  • Respiração rápida em repouso ou quando o cachorro está dormindo
  • Sono agitado
  • Tosse (devido ao líquido acumulado nos pulmões ou ao coração dilatado que empurra a traqueia, causando irritação)
  • Fraqueza
  • Intolerância ao exercício
  • Desmaio
  • Colapso
  • Diminuição do apetite
  • Perda de peso
  • Abdômen aumentado (devido ao acúmulo de líquido)
  • Depressão
  • Morte súbita

Por esse motivo, são recomendadas verificações anuais no veterinário, pois podem diagnosticar problemas cardíacos antes que os sinais clínicos apareçam.

Quais são as causas da cardiomiopatia dilatada em cães?

Em cães, o DCM pode ser primário ou secundário. Na CMD primária não se conhece a causa que leva ao aparecimento desta condição, havendo determinismo genético. O DCM secundário, como o nome sugere, ocorre secundário a certas condições primárias, como:

  • Toxicose (induzida por certas substâncias, como etanol ou doxorrubicina, um medicamento quimioterápico)
  • Infecções causada por certos vírus ou bactérias (por exemplo, enterovírus, citomegalovírus, adenovírus, Borrelia burgdorferiou Pneumonia por clamídia)
  • Deficiências nutricionais (por exemplo, deficiência de carnitina e deficiência de taurina)
  • Doenças metabólicas (por exemplo, hipotireoidismo)
  • Doença inflamatória

O DCM pode ocorrer em todas as raças de cães, mas é mais comum em:

  • Airedale Terrier
  • doberman
  • Dogue Alemão
  • São Bernardo
  • Boxer (desenvolve cardiomiopatia arritmogênica)
  • Terra Nova
  • Cocker spaniel

Cardiomiopatia arritmogênica é uma condição que leva à insuficiência cardíaca congestiva. Os cães afetados começam a tossir e a sentir falta de ar. A doença é hereditária, mas ocorre na idade adulta, levando à morte súbita.

tratamento médico de cachorro husky doente em clínica veterinária
Crédito da imagem: Pressmaster, Shutterstock

Como é tratada a cardiomiopatia dilatada em cães?

O diagnóstico de suspeita começa a partir do exame clínico do seu cão e será confirmado após o cardiologista realizar radiografias, ultrassonografias cardíacas e ECG. Se o diagnóstico de CMD for confirmado, o especialista estabelecerá um tratamento adequado, corroborando o quadro clínico do seu cão com todos os demais exames complementares que o levaram a um diagnóstico definitivo.

A CMD não tem cura, portanto a terapia tem o papel de melhorar a função cardíaca e os sinais clínicos. A terapêutica da CMD deve ser adaptada de acordo com o estado evolutivo da doença e dos sinais clínicos. Por exemplo, quando ocorrem sinais clínicos de insuficiência cardíaca congestiva, a terapia do seu cão incluirá:

  • Medicação diurética
  • Medicação vasodilatadora
  • Medicação broncodilatadora
  • Medicação antiarrítmica
  • Oxigênio
  • Punção abdominal em caso de ascite (líquido no abdômen)

Como cuido de um cão com cardiomiopatia dilatada?

Se o seu cão foi diagnosticado com DCM, não há muito que você possa fazer a não ser seguir as instruções do veterinário e administrar o tratamento recomendado. O papel do tratamento é melhorar a função cardíaca do seu cão e controlar os sinais clínicos de insuficiência cardíaca congestiva.

Além disso, certifique-se de que seu cão tenha uma dieta balanceada e saudável e não esteja exposto ao estresse.

pata de cachorro divisor

Perguntas frequentes (FAQ)

Quanto tempo os cães podem viver com cardiomiopatia dilatada?

O prognóstico da CMD é variado, com cães apresentando sinais de insuficiência cardíaca congestiva vivendo em média 6 meses após o diagnóstico. No entanto, alguns animais de estimação podem viver de 1 a 2 anos. Os sinais clínicos de insuficiência cardíaca congestiva incluem tosse, desmaios, abdômen aumentado, falta de ar, colapso, fraqueza e diminuição do apetite. Em alguns casos, pode ocorrer morte súbita.

O que devo alimentar meu cachorro com cardiomiopatia dilatada?

Se o diagnóstico de DCM estiver associado a uma dieta sem grãos, é recomendável mudar a alimentação do seu cão por uma que contenha ingredientes padrão como milho, arroz, trigo e frango ou carne bovina. Se você tem vários cães que consomem uma dieta sem grãos, mas não foram diagnosticados com DCM, também é recomendável mudar sua dieta para uma dieta padrão. Estudos mostram que a ocorrência de DCM pode estar associada a dietas sem grãos. Dietas contendo ervilhas ou lentilhas em altas concentrações também têm sido associadas ao DCM.

Mulher hispânica triste parecendo chateada enquanto cuidava de seu cão border collie idoso e doente na clínica veterinária
Crédito da imagem: antoniodiaz, Shutterstock

O exercício é bom para um cão com cardiomiopatia dilatada?

Se o seu cão foi diagnosticado com DCM, é recomendável restringir as atividades que possam aumentar a frequência cardíaca. Para manter seu cão ocupado e entretido, incentive-o a praticar exercícios que estimulem principalmente a mente, como quebra-cabeças de comida.

cão-divisor

Conclusão

A CMD em cães é a patologia cardíaca mais comum. Esta condição é encontrada especialmente em raças grandes e gigantes e afeta cães de meia idade, sendo os machos mais propensos do que as fêmeas. Os sinais clínicos podem ser observados quando o cão sofre de insuficiência cardíaca congestiva e incluem tosse, falta de ar, letargia, fraqueza, desmaios, colapso e falta de apetite. Em alguns casos, o DCM pode levar à morte súbita. Essa condição não tem cura e o tratamento tem o papel de melhorar a função cardíaca e reduzir os sinais clínicos.


Crédito da imagem em destaque: VeronArt16, Shutterstock

+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Leave a Comment